Epecê

FESTAS CHILENAS

Sociabilidade e política no Rio de Janeiro no Ocaso do Império Históricos e Jornalísticos.
Este livro estrutura-se em oito capítulos. Os três primeiros fornecem, por assim dizer, o enquadramento do evento memorável. No primeiro deles, Jurandir Malerba, após situar o sentido da relevância atribuída pela diplomacia monárquica à visita dos chilenos – a ponto de organizar um programa que a muitos espectadores da época pareceu exagerado –, procura oferecer o esboço geral do quadro, a lápis e à mão livre, que contém os elementos primordiais de toda composição: a sociedade de corte fluminense, seus hábitos (na acepção bourdieuana da palavra), maneiras, modos de ser; o cenário urbano, palco dos acontecimentos; os agentes em cena (o imperador, seus visitantes, seus políticos, fiéis monarquistas ou contestadores republicanos); os motivos ideológicos, os discursos e as práticas. Para além do fato, a historicidade da sua construção, que contou com elementos fundamentais de sua representação na pintura (Aurélio de Figueiredo), na literatura (Machado de Assis e Coelho Netto) e nas narrativas correntes. As avaliações, sempre valorativas, dos elementos dessa composição, acabaram por deixar marcas profundas na própria historiografia posterior.

Jurandir Malerba, Cláudia Beatriz Heynemann e Maria do Carmo Teixeira Rainho (Organizadores)

0 Comentários

Deixe o seu comentário!